Programas e Bolsas 

Faculdade IESCAMP tem procurado exercer um papel preponderante quanto à sua contribuição à inclusão social e ao desenvolvimento econômico e social da região, uma vez que sua missão, objetivos, princípios básicos de ação e responsabilidades estão baseados na prática de políticas afirmativas em prol da comunidade interna e externa.

É consciente de que o fator embrionário da pobreza, da exclusão social e da criminalidade se encontra na falta, ou escassez, da educação, a qual funciona como o início de um ciclo que gera capacidade, desenvolvimento, riqueza e qualidade de vida, proporcionando qualificação para o mercado de trabalho gerando, também, o desenvolvimento que, por sua vez, traz melhorias na qualidade de vida, o que possibilitará às novas e futuras gerações amplo acesso à educação. 

Destaca-se, a seguir, a participação da instituição nos seguintes programas:

PROUNI – Programa Universidade para Todos 

O QUE É O PROUNI?

É um programa do Ministério da Educação, criado pelo Governo Federal em 2004, que concede bolsas de estudo integrais e parciais (50%) em instituições privadas de ensino superior, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, a estudantes brasileiros sem diploma de nível superior.

COMO FUNCIONA?

Os candidatos que não possuam diploma de curso superior e que tenham participado do Exame Nacional do Ensino Médio de até dois anos anteriores, desde que tenham obtido no mínimo 450 pontos na média das notas do Exame e nota acima de zero na redação, podem se inscrever no processo seletivo do PROUNI e concorrer a uma das bolsas de estudo do Programa.

Para concorrer às bolsas integrais o candidato deve ter renda familiar bruta mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa. Além disso, o candidato deve satisfazer a pelo menos uma das condições abaixo:

Ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública;

Ter cursado o ensino médio completo em escola da rede privada, na condição de bolsista integral da própria escola;

Ter cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em escola da rede privada, na condição de bolsista integral da própria escola privada;

Ser pessoa com deficiência;

Ser professor da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica e integrando o quadro de pessoal permanente da instituição pública e concorrer a bolsas exclusivamente nos cursos de licenciatura. Nesses casos não há requisitos de renda.

O processo seletivo do PROUNI possui uma única etapa de inscrição. A inscrição é gratuita e feita exclusivamente pela internet, por meio da página do PROUNI.

Para efetuar a inscrição, o candidato deverá informar seu número de inscrição e sua senha no Enem.

No momento da inscrição, o candidato escolhe, em ordem de preferência, até duas opções de instituição, curso e turno dentre as bolsas disponíveis, de acordo com seu perfil.

O candidato com deficiência ou que se autodeclarar indígena, preto ou pardo poderá optar por concorrer às bolsas destinadas às políticas de ações afirmativas.

Durante o período de inscrição, o candidato pode alterar suas opções. Será considerada válida a última inscrição confirmada.

Encerrado o prazo de inscrição, o sistema do PROUNI classifica os estudantes de acordo com as suas opções e as notas obtidas no Enem. Os estudantes são pré-selecionados em apenas uma das opções de curso, observando a ordem escolhida por ocasião da inscrição e o limite de bolsas disponíveis.

Serão realizadas duas chamadas. A cada chamada, os candidatos pré-selecionados têm um prazo para comparecer na instituição de ensino de posse dos documentos que comprovem as informações prestadas em sua ficha de inscrição. Consulte aqui a lista de documentos.

Para certificar-se da veracidade das informações prestadas, a instituição pode solicitar ao estudante outros documentos que julgar necessários.

É permitida às instituições a realização de processo seletivo próprio para os candidatos pré-selecionados pelo PROUNI. Esta informação é disponibilizada ao candidato no momento da inscrição. Nesses casos, as instituições que optarem por efetuar processo próprio de seleção deverão comunicar formalmente os estudantes, no prazo máximo de 24 horas da divulgação dos resultados das chamadas, sobre sua natureza e os critérios de aprovação, os quais não poderão ser mais rigorosos do que aqueles aplicados aos estudantes selecionados em seus processos seletivos regulares.

É vedada a cobrança de qualquer tipo de taxa para realização do processo seletivo próprio.

Ao final das duas chamadas, o candidato poderá manifestar o interesse em participar da Lista de Espera do PROUNI. As bolsas eventualmente não preenchidas nas duas chamadas serão ocupadas pelos estudantes participantes da Lista de Espera que comprovarem as informações prestadas na ficha de inscrição.

BOLSAS

Quais os tipos de bolsa oferecidos pelo PROUNI?
Bolsa integral: para estudantes que possuam renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio.Bolsa parcial de 50%: para estudantes que possuam renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até três salários mínimos.

É preciso fazer o vestibular da instituição para concorrer a uma bolsa do PROUNI?
Não, o candidato à bolsa do PROUNI não precisa fazer vestibular nem estar matriculado na instituição em que pretende se inscrever. Entretanto, é permitido às instituições participantes do Programa submeterem os candidatos pré-selecionados a um processo seletivo específico e isento de cobrança de taxa. Essa informação estará disponível ao candidato, no momento da inscrição.

PROUNI E ENEM

Qual é a relação entre o PROUNI e o Enem?

Pode ser candidato ao PROUNI o estudante que tenha participado do Enem e alcançado no mínimo 450 pontos na média das notas do Exame. O candidato deve, ainda, ter obtido nota acima de zero na redação. Não são consideradas as notas obtidas nos exames anteriores. Os resultados do Enem são usados como critério para a distribuição das bolsas de estudo, isto é, as bolsas são distribuídas conforme as notas obtidas pelos estudantes no exame.

Basta fazer o Enem para se candidatar a uma bolsa do PROUNI?
Não, além de ter feito o Enem e ter obtido a nota mínima de 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação, é preciso que o estudante tenha renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até três salários mínimos e satisfaça uma das condições abaixo:

Ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública;

Ter cursado o ensino médio completo em escola da rede privada, na condição de bolsista integral da própria escola;

Ter cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em escola da rede privada, na condição de bolsista integral da própria escola privada;

Ser pessoa com deficiência;

Ser professor da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica e integrando o quadro de pessoal permanente da instituição pública e concorrer a bolsas exclusivamente nos cursos de licenciatura. Nesse caso não é necessário comprovar renda.

Há uma nota mínima para participar do processo seletivo do PROUNI?
Sim, além de ter obtido nota acima de zero na redação, é preciso ter alcançado 450 (quatrocentos e cinquenta) pontos na média das notas das provas do Enem.Esta nota é calculada somando-se todas as notas obtidas nas provas do Enem (ciências da natureza e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; linguagens, códigos e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias e redação) e dividindo por cinco.

Para mais informações sobre o PROUNI, clique aqui.

Programa de Financiamento Estudantil – FIES

O QUE É O FIES?
O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) é um programa do Ministério da Educação destinado a financiar a graduação na educação superior de estudantes matriculados em instituições não gratuitas. Podem recorrer ao financiamento os estudantes matriculados em cursos superiores que tenham avaliação positiva nos processos conduzidos pelo Ministério da Educação.

Em 2010 o FIES passou a funcionar em um novo formato. O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) passou a ser o Agente Operador do Programa e os juros caíram para 3,4% ao ano. Além disso, passou a ser permitido ao estudante solicitar o financiamento em qualquer período do ano.

Desde 2010 o FIES passou a operar em fluxo contínuo, ou seja, o estudante pode solicitar o financiamento em qualquer período do ano, de acordo com a sua necessidade. As inscrições são feitas pelo Sistema Informatizado do FIES (SisFIES), disponível para acesso neste sítio.

COMO SOLICITAR O FINANCIAMENTO?
Confira o passo a passo para solicitar o financiamento:

1º Passo: Inscrição no SisFIES
O primeiro passo para efetuar a inscrição é acessar o SisFIES e informar os dados solicitados. No primeiro acesso, o estudante informará seu número de Cadastro de Pessoa Física (CPF), sua data de nascimento, um endereço de e-mail válido e cadastrará uma senha que será utilizada sempre que o estudante acessar o sistema. Após informar os dados solicitados, o estudante receberá uma mensagem no endereço de e-mail informado para validação do seu cadastro. A partir daí, o estudante acessará o SisFIES e fará sua inscrição informando seus dados pessoais, do seu curso e instituição e as informações sobre o financiamento solicitado.

2º Passo: Validação das informações
Após concluir sua inscrição no SisFIES, o estudante deverá validar suas informações na Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA), em sua instituição de ensino, em até 10 (dez) dias, contados a partir do dia imediatamente posterior ao da conclusão da sua inscrição. A Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) é o órgão responsável, na instituição de ensino, pela validação das informações prestadas pelo candidato no ato da inscrição.

3º Passo: Contratação do financiamento
Após a validação das informações o estudante deverá comparecer a um agente financeiro do FIES em até 10 (dez) dias, contados a partir do terceiro dia útil imediatamente subsequente à data da validação da inscrição pela CPSA, para formalizar a contratação do financiamento.

No ato da inscrição no SisFIES, o estudante escolherá a instituição bancária, assim como a agência de sua preferência. Sendo a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil os atuais Agentes Financeiros do Programa.

Atenção! Os prazos para validação da documentação na CPSA e para comparecimento na instituição bancária começam a contar a partir da conclusão da inscrição no SisFIES e da validação da inscrição na CPSA, respectivamente, e não serão interrompidos nos finais de semana ou feriados.

CONDIÇÕES DE FINANCIAMENTO
Conheça as fases de pagamento do FIES para os contratos firmados a partir deste ano:

Fase de utilização:
Durante o período de duração do curso, o estudante pagará, a cada três meses, o valor máximo de R$ 50,00, referente ao pagamento de juros incidentes sobre o financiamento.

Fase de carência:
Após a conclusão do curso, o estudante terá 18 meses de carência para recompor seu orçamento. Nesse período, o estudante pagará, a cada três meses, o valor máximo de R$ 50,00, referente ao pagamento de juros incidentes sobre o financiamento.

Fase de amortização:
Encerrado o período de carência, o saldo devedor do estudante será parcelado em até três vezes o período financiado do curso, acrescido de 12 meses.

Exemplo:
Um estudante que financiou todo o curso com duração de 4 anos:Durante o curso: Pagamento trimestral de até R$ 50,00.Carência: Nos 18 meses após a conclusão do curso, o estudante pagará, a cada três meses, o valor máximo de R$ 50,00.Amortização: Ao final da carência, o saldo devedor do estudante será dividido em até 13 anos [3 x 4 anos (período financiado do curso) + 12 meses].

Para mais informações sobre o FIES, clique aqui.

Programa Quero Bolsa

1logo-querobolsa-.png (17 KB)

A FACULDADE IESCAMP está conveniada com o PROGRAMA QUERO BOLSA por entender que este é mais um mecanismo de aproximação que facilita aos seus alunos e futuros alunos o acesso aos estudos em nível superior e, consequentemente a realização dos seus sonhos.

Quem pode ter a bolsa?
• Novos alunos ingressantes (1ª graduação)

Dos que tiverem a bolsa, quem pode perdê-la?
• O desconto é válido para pagamentos feitos até o 8º dia corrido do mês
• A bolsa não será válida nos meses em que o aluno estiver inadimplente com a instituição
• Ao regularizar a sua situação financeira, a bolsa retornará a partir do mês seguinte
• A bolsa será cancelada definitivamente no caso de trancamento de matrícula.

Quais são as características da bolsa?
• Valores válidos para o 1º semestre de 2017. O percentual de desconto é válido até o fim do curso, independente de reajustes
• O desconto do Quero Bolsa não é cumulativo com FIES, Prouni e outras bolsas
• O desconto é válido para todos os meses de cada semestre

• Diferenciais IESCAMP:
• Cursos de extensão, com valores reduzidos;
• Biblioteca Virtual Pearson;
• Parceria com a Microsoft;
• Agência IESCAMP: Oporunidade e encaminhamento de alunos e ex-alunos para vagas no mercado de trabalho;
• Transporte Universitário: Ponto a ponto para a região de Campinas;
• Formação de turmas nos cursos de graduação, pós graduação e extensão sujeitas ao número mínimo de inscritos. Vagas limitadas.

Como fazer para garantir a bolsa?
• O aluno deverá entregar o comprovante de pré-matrícula do Quero Bolsa no momento da matrícula, junto com o comprovante de pagamento (realizado ao Quero Bolsa) e sua documentação;
• A entrega do comprovante deve ser feita no Seretaria Acadêmica da IESCAMP.

Para conhecer o Programa Quero Bolsa, clique aqui.

Bolsa Incentivo

A Faculdade IESCAMP, com o intuito de integrar a comunidade interna e externa e colaborar com a melhoria das condições de vida da sociedade, busca novos caminhos para o desenvolvimento, os quais exigem a adoção de novas ações e a constante preocupação com as gerações atuais e futuras, seja formando profissionais conscientes de sua responsabilidade, seja executando estudos e trabalhos que colaborem para o desenvolvimento da cidadania e das oportunidades de inclusão social. 

A partir deste objetivo, a Faculdade IESCAMP tomou por iniciativa a implantação, no ano de 2015, do PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL - BOLSA INCENTIVO, em resposta à demanda da sociedade conjugada com a presente necessidade de fortalecer os valores éticos individuais e coletivos. 

Através desta iniciativa, a IESCAMP disponibiliza 10 (dez) vagas para cada curso que ministra, mediante programa de bolsas parciais, destinadas aos seus alunos ingressantes/calouros, que possuem dificuldades financeiras para iniciar um curso superior, com renda de até um salário mínimo estadual, estruturado em uma proposta para consolidar sua política de qualidade e de responsabilidade social. 

O projeto favorece o acesso e a permanência de mais alunos nos cursos de graduação oferecidos pela Instituição, através da reversão das bolsas em atividades de pesquisa e extensão universitária, o que agregará valor para os cursos e para o projeto pedagógico do IESCAMP.

Bolsa Institucional

A Bolsa Institucional nada mais é do que uma Bolsa de Inclusão, criada a partir da prática de descontos escalonados para os valores das mensalidades dos cursos de graduação, em conformidade com a renda auferida pelo aluno e, por outro lado a prática de concessão de bolsas integrais e parciais aos colaboradores vinculados aos Colégios parceiros: Raphael Di Santo e Vivendo e Aprendendo.

As concessões obedecem a critérios já estabelecidos pela Mantenedora, de forma a subsidiar parte dos recursos financeiros necessários ao ingresso de seus colaboradores e parceiros ao Ensino Superior.